Cuidando a Ansiedade e a Depressão

Como cuidar da Ansiedade e Depressão sem Medicamentos? Pergunta muito feita muito respondida ultimamente.

O que é a Ansiedade ou a Depressão?

Importante se conscientizar que são transtornos mentais. Que, como várias outras doenças e vários graus de intensidade são bem mais prejudiciais e ganham outros nomes quando atingem estágios mais altos.

A ansiedade é normal em todas as pessoas, todo mundo tem algum nível de ansiedade por algum motivo, espera por algo que se quer muito, ou por algo perigoso, medo pelas consequências.

Até, por algo que já passou no passado e não gostaria de passar novamente. Relacionamentos também podem influenciar muito como causa de ansiedade. Há muitos artigos contribuindo para enriquecer o debate e informação sobre o tema Como Controlar a Ansiedade, muita informação válida e séria.

Algumas pessoas sentem ansiedade até de forma um pouco mais exagerada que outras, mas até certo ponto, quando não chega a atrapalhar na vida, não chega a ser considerada uma doença.

Quando a intensidade dessa emoção é tamanha que prejudica as relações de trabalho por exemplo, quando por motivos de carga muito pesada de tarefas, relacionamento com colegas, relacionamento com os chefes, horários muito apertados, ou até o salário atrapalham no resto da vida, pode já haver um distúrbio que deverá ser diagnosticado.

Tipos de Ansiedade

Seguindo o direcionamento do título dessa postagem, vamos falar de ansiedade em suas duas características.

  • Transtorno de Ansiedade Generalizada
  • Depressão

Transtorno de Ansiedade Generalizada

Quanto ao Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), temos que a ansiedade atinge níveis de intensidade consideráveis.

A expectativa exagerada cria uma ambiente mental no qual se enxerga tudo em proporções bem mais aumentadas do que a realidade momentânea.

O indivíduo transforma uma pequena coisa, uma pequena espera em algo que o incomoda desproporcionalmente.

Depressão

A depressão atinge um nível de angustia insuportável que rebaixa mentalmente o indivíduo ao isolamento mental.

Quando existe uma apreensão tamanha que desproporcionalmente adoece o corpo, há o que é classificado como sintomas psicossomáticos.

Os sintomas psicossomáticos são quando a mente, em nível de intensidade avançado cria um quadro de influência no corpo, causando alterações físicas.

As mais diversas modalidades de afetações são possíveis de serem vistas, como sensação de cansaço, dores e desconfortos, manchas na pele, desenvolvimento de outras doenças sem relação direta com o mal psíquico.

Tratamentos para Doenças Mentais

Vários tratamentos são aplicados para reversão do quadro de saúde instalado mentalmente.

A primeira intervenção deve ser médica. com exames adequados se chega ao diagnóstico mais preciso possível.

Já que, quando se falta de doenças mentais a possibilidade de diagnóstico não preciso é muito possível.

Considerando que fisicamente há também várias doenças que têm sim os mesmos sintomas, quando se fala em distúrbios psíquicos essa situação é agravada pela sua complexidade.

A dificuldade aparece pela complexidade de se diagnosticar quando não é possível aferir com facilidade a causa, como no caso de se diagnosticar uma gripe com um simples exame no qual se confirma ou não a existência de algum vírus.

Há cura para os Transtornos de Ansiedade e Depressão

Muitas opções de tratamento são possíveis de serem empregadas hoje em dia. Com a facilidade de acesso à informação, qualquer pessoa consegue um norte a seguir nesse tema, ou ao menos, tem alguém por perto que lhe aponte, seja uma familiar ou amigo

Até online há tratamentos para esses transtornos, como psicólogos que atendem remotamente.

Dependendo do grau de avanço da doença há encaminhamento entre os médicos. Mas as possibilidades são muitas, desde presencial até online.

Ainda, há opções prometendo tratamento eficaz sem uso de medicamentos. Seja focando apenas na alimentação ou exercícios.

Por fim ficou claro que é sim possível tratar, resta saber qual o primeiro passo dado no diagnóstico correto e depois pela gravidade a escolha do tratamento devido.

Espero ter contribuído.

Abraços.